A leveza de Deus

Durante os quase 30 dias que estive na República Tcheca (procurei no Google a versão portuguesa para "Tschechischen Republik", havia me esquecido de como se escrevia.... kkk) tive a oportunidade de conhecer a Malga, uma amiga querida que tem uma visão sobre Deus e religião muito parecida com o que venho lendo ultimamente. Numa de nossas conversas no intervalo do treinamento ela me disse algo que vou guardar pra sempre: "Deus fica muito mais leve quando não vem acompanhado de nenhum credo religioso".

Pensei: por que as religiões seguiram o caminho de afastar as pessoas de Deus? Logo a religião, que por definição deveria aproximar as pessoas do divino. Colocaram ao lado de Deus um conjunto de regras, imposições, manuais, "faça e não faça" que acaba por afastar as pessoas dele. Li outro dia que Jesus disse que o Celeste Reino é como uma moeda perdida. Logo pensei: como comparar uma coisa tão grande com algo tão insignificante? A Malga me disse: porque Deus é simples, quem o complicou foi a religião. Cada religião, ao trazer para si a ideia de que e a única, exclusiva e portadora da verdadeira mensagem sobre Deus acabou por criar um sistema perigoso, que faz com que os que não sigam aquele modo de ver a fé sejam vistos como pessoas infiéis, como pessoas "perdidas". Isso é tão perigoso! Nem Jesus jamais tratou as pessoas assim! Pelo contrário, perdoou mulheres que traíam maridos, almoçou na casa de cobradores de impostos e atendeu ao pedido de uma estrangeira. 

Quando eu leio essas coisas sobre Jesus eu penso quando foi que a religião passou a complicá-lo tanto. Jesus nunca quis fundar um sistema cheio de regras, determinações e ordens a serem seguidas. Não consigo ver Jesus usando as roupas do Papa Benedictus XVI. Não consigo imaginar Jesus sentado num trono de ouro numa catedral majestosa saudando a multidão de longe numa janelinha. Não consigo ver Jesus descendo de um carro luxuoso com as portas abertas por um mordomo que ajeita seu terno caríssimo e limpa seus sapatos. Jesus falava embaixo de árvores. Conversava olho no olho. Lavava os pés dos seus seguidores. Não é ótimo isso? Saber que Jesus era uma pessoa comum, das pessoas, com todo respeito era "uma pessoa qualquer". E como "qualquer" mostrou que Deus é para qualquer um.

Essa mesma amiga me disse: acho que se Nietzche se encontrasse hoje com Jesus diria: "cara, você não faz ideia do que fizeram com sua mensagem". Na hora eu ri mas depois vi que é verdade. Porque o que se vê como religião hoje não se parece nada com o que Jesus queria que fosse. É tão simples viver como Jesus nos ensinou, mas tão difícil viver como a religião ensina. Deus é tão leve quando não o vemos com os olhos da religião!

Jesus era simples. E quis apenas mostrar às pessoas que existe um jeito leve de viver. Um jeito são simples, mas tão simples que que pode ser comparado com uma moeda perdida em casa. 

Indelicadezas!


Como posso explicar o prazer que algumas pessoas sentem em derrubar a felicidade dos outros? Algumas pessoas parecem amar a sensação de destruir a felicidade alheia. 

Hoje presenciei no metrô uma situação tão constrangedora que não tive como não intervir. Enquanto aguardava o metrô em Alexanderplatz uma garota aguardava ansiosamente algo mais que a composição. Quando vi um rapaz subindo as escadas da estação, e ela se dirigindo alegremente a ele. Vieram caminhando e pararam na minha frente. Não tive como não ouvir a conversa de ambos. Ela o aguardava para mostrar o novo corte de cabelo. Ela era muito bonita, com cabelo curto, vermelho (quase igual ao meu) e minissaia preta. Estava realmente linda, mas o namorado parece não ter gostado. Quando se viram ele perguntou de pronto: o que você fez no seu cabelo? Ela percebeu o tom ríspido na palavra dele, mas mesmo assim ainda arriscou dizer: você gostou? Ele: "claro que não, você está parecendo um homem, e eu não quero homens, quero mulheres. Não sei que prazer é esse que vocês sentem em cortar o cabelo igual a um homem, vocês são ridículas". Disse isso e virou as costas e foi embora. 

O estrago não foi pior porque a estação estava vazia! Além da garota havia apenas uma senhora que não deve ter prestado a atenção no que aconteceu e eu, que estava quase ao lado deles. A garota começou a chorar em plena estação. Não consegui resistir e me aproximei dela. Disse que se chamava Kirsten e que havia combinado de passar o dia com o namorado, para comemorar o 1° aniversário de namoro. Nem devo dizer que a comemoração estava totalmente acabada ali mesmo. Não sabia o que dizer à garota. Já fui vítima de indelicadezas parecidas, mas nenhuma tão grosseira como essa. Disse apenas para ela não se importar, pois ela estava linda, e com certeza muita gente havia achado isso, também. A moça me sorriu e disse que havia gostado tanto do novo visual, disse que antes tinha o cabelo comprido e loiro. Pensou que o namorado gostaria, mas se enganou. 

Ele tem o total direito de não gostar, claro. Mas não tem nenhum direito de estragar a alegria de outras pessoas. Principalmente da garota que ele diz amar. Por que as pessoas são tão indelicadas assim? Já tive situações em que tive de elogiar visuais de amigos que eu simplesmente considerei estranhíssimos. Mas quem sou eu para estragar a felicidade alheia? 

Penso que eu nunca devo ser portadora de tristeza, ou motivo de chateação pra alguém. Se eu não puder ser motivo de alegria, então que nao seja motivo de nada. mas nunca de tristeza!

Taktlosigkeit


Wie kann ich erklären, dass einige Leute Vergnügen zu stürzen das Glück der anderen fühlen?
Einige Leute scheinen das Gefühl zu zerstören das Glück der anderen zu lieben. Heute war ich Zeuge der U-Bahn eine Situation so peinlich, dass ich nicht eingreifen musste. Während des Wartens auf die U-Bahn am Alexanderplatz ein Mädchen sehnsüchtig auf etwas mehr als die Zusammensetzung. Wenn ich einen Mann zu Fuß die Treppen der Station sah, und sie glücklich gefahren hat. Kam zu Fuß vor mir und blieb stehen. Nãotive nicht, das Gespräch der beiden zu hören. Sie wartete, um die neue Frisur zu zeigen. Sie war sehr hübsch, mit kurzen Haaren, rot (fast das gleiche wie mir) und schwarzen Minirock. Es war wirklich schön, aber ihr Freund scheint nicht gewünscht. Gefragt, ob er auf einmal sah: was hast du getan, um Ihr Haar? Sie sah den ruppigen Ton in seinem Wort, aber trotzdem riskiert sagen Ihnen gefallen? Er: ". Natürlich nicht, du wie ein Mann klingt, und ich will nicht Männer, Frauen wollen froh, dass ich nicht wissen, dass das ist, was Sie in Ihrer Haare schneiden wie ein Mann fühlen, sind Sie lächerlich". Er sagte dies und drehte sich um und ging weg.
Der Schaden war nicht schlimmer, weil die Station war leer! Neben den Mädchen hatte nur eine Dame, die nicht Aufmerksamkeit sollte, was mir passiert bezahlt haben und das war fast neben ihnen. Das Mädchen fing an zu weinen mitten in der Saison. Ich konnte nicht widerstehen und ich näherte sich ihr. Kirsten sagte, es aufgerufen wurde und arrangiert hatte den Tag zu verbringen mit ihrem Freund, um den ersten Jahrestag des Datings zu feiern. Auch muss sagen, dass die Feier ganz fertig war recht. Ich weiß nicht, was ich zu dem Mädchen sagen. Ich war das Opfer von ähnlichen indelicadezas, aber keiner so gross wie dieses. Sie sagte, sie einfach nicht kümmern, weil sie schön war, und sicherlich viele Menschen es gefunden hatte, auch. Das Mädchen lächelte mich an und sagte, er gefiel sowohl den neuen Look, der vor seinem Haar war lang und blond. Sie dachte, dass ihr Freund möchte, aber er betrogen.
Er hat das volle Recht, mag es nicht, natürlich. Aber haben kein Recht, die Freude der anderen zu verwöhnen. Vor allem die Mädchen, die er behauptet zu lieben. Warum sind die Menschen so unfreundlich Weg? Ich habe Situationen, wo ich ein Kompliment visuelle Freunde hatte, dass ich einfach als sehr seltsam. Aber wer bin ich, um das Glück der anderen verderben?
Ich denke, dass ich nie ein Träger von Traurigkeit, Langeweile oder warum jemand sein. Wenn ich nicht ein Grund zur Freude sein kann, dann ist das kein Grund für alles. aber nie bereuen!