Email que recebi de um evangélico.

Olá, amigos. Recebi um email hoje que me deixou curiosa. Um rapaz brasileiro questionou meu texto "Por que deixei de crer em Deus e como estou voltando a crer nele", que gerou várias visitas ao meu blog. Apesar de ele se identificar com nome, cidade onde mora e igreja que frequenta, não vou divulgar essas informações. Veja apenas o email que recebi e minha resposta:

"Prezada Liesel,
Li seu texto com uma certa apreensão em meu coração. Sua forma de se referir ao Deus Todo-Poderoso é um tanto blasfema. Entendo que você passou por um momento delicado, mas nada disso nos dá a permissão de pedir que Deus saia de nossa vida. Ele é o dono da vida. Além do mais, as conclusões a que você tem chegado são erradas e irão te levar a um caminho distante do Todo Poderoso. Ele tem o controle sobre tudo o que acontece sobre nossas vidas, pois não cai uma folha de uma árvore sem a permissão dele, e foi Ele quem permitiu a morte do seu irmão. Se Deus permitiu que isso acontecesse é porque ele tem um propósito maior em sua vida. Se abra a esse propósito de Deus e ele te encherá de poder. Em Cristo somos muito mais que vencedores, e ele pode te fazer vencedora, se você seguir os caminhos dele. E muito cuidado com as pessoas e livros que você tem lido. Ao invés de beber de fontes duvidosas te recomendo ler a Bíblia, a Santa Palavra de nosso Deus. Nela você encontra tudo que precisa, pois ela é "lâmpada para nossos pés e luz  para nossos caminhos". 


Se ainda assim quiser ouvir pregações ungidas te recomendo o Pastor Silas Malafaia, ou o apóstolo René Terra Nova. Eles sim são homens de Deus, líderes de igrejas ricas e abençoadas, que poderão te abrir a mente para o Deus da Bíblia, o deus de Abraão, Isaque e Jacó. 


Oro para que deus te conduza ao caminho eterno. Paz do Senhor!"




Minha resposta:

"Querido,
Não sei quem são os pastores que você me indicou, mas se eles anunciam a mesma mensagem que você tentou me passar por email eu prefiro nem conhecê-los. Eu cresci ouvindo tudo isso que você disse e de nada me serviu. Sabe qual a sensação que eu tinha quando ia à igreja luterana? A sensação de que tudo aquilo era vazio, pois nada faz sentido. Que sentido faz para uma pessoa dizer que é "mais que vencedora" sendo que ela sabe que não é? Tudo isso me soa como um discurso pronto, repetido apenas para manter presas à religião pessoas que precisam de uma resposta rápida e fácil para problemas complicados. É mais fácil dizer que "deus sabe de tudo" do que tentar chegar ao motivo do problema. E uso como exemplo uma realidade brasileira: uma pessoa que morre no atendimento de um hospital por má vontade de alguém ou incompetência do governo é mais que vencedora em que? Muito pelo contrário, essa pessoa e a família podem se considerar derrotadas pelas circunstâncias. E onde entra o "Deus Todo Poderoso" nisso? Acreditar num Deus que controla cada detalhe da sua vida e tem o poder de mudar cada acontecimento, obedecer à regras um tanto confusas com a intenção de não causar a ira desse Deus, mas que te abandona na hora em que você mais precisa dele é motivo o suficiente para o ateísmo. E foi o que vinha acontecendo comigo.

As "fontes duvidosas" que você se referiu são na verdade uma forma diferente de ver a religião, minha última tentativa antes de chegar à conclusão de que realmente não existe Deus nem mundo espiritual. E gostei do que venho lendo e ouvindo, pois faz sentido com a vida. Penso que uma forma de analisar se a mensagem religiosa é correta ou não é ver se ela faz sentido com a vida. Ouvir mensagens que podem ser muito bonitas dentro da igreja, mas que na rua não fazem o menor sentido é perca de tempo, na minha opinião. Prefiro algo que faça sentido com a vida pessoal, que eu possa aplicar no meu trabalho, quando saio com meus amigos para tomar cappucino, quando estou no metrô ou quando preciso ir ao banco. E o que tenho aprendido faz sentido com a vida. 

Mas mesmo assim agradeço seu email. Sei que sua intenção foi boa, principalmente porque você me mandou o email com sua identificação, o que é algo diferente num mundo virtual onde as pessoas usam o anonimato para iniciar discussões, mas infelizmente não consigo mais acreditar nessa mensagem, apesar de respeitar sua crença. Obrigada por tentar ajudar.

Abraços, Liesel". 

7 comentários:

  1. Ola Liesel
    Teu blog é incrivel!
    Eu li o post no qual vc contou de como se sentiu durante os momentos de dificuldade e é totalmente natural nós questionarmos Deus. Nao passei pela dor que vc vivenciou, mas em minha Adolescencia cheguei a questionar Se Deus realmente existia e se preocupava comigo...nao há nada de pecado nisso! é necessario! O cara que te envio o e-mail é o tipo de crente "superugindo" e os teologos que ele citou (Silas Malafaia, ou o apóstolo René Terra Nova) não sao o tipo de teologos que apresentam um Cristianismo Puro e Simples.

    Há muitos bons teologos no Brasil que nos ajudam a pensar e termos um relacionamento com Deus, tais como: Ricardo Gondim, Ed René Kivitz, Luiz Sayão. Há inumeros escritores excelentes como C.S.Lewis, Chesterton, Stott.

    Certamente para o cara que lhe escreveu aquele e-mail, todos esses teologos e escritores que citei sao "hereges"

    God bless You =]

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Estou em um momento parecido com o "tempo frio" em que você sofreu. Não sofri nada parecido com o que você passou, digamos que a distância de Deus é mais intelectual. Pórém, queria te agradecer por que a simplicidade do seu texto conseguiu me fazer pensar. Estudo teologia a bastante tempo e nenhum teólogo ou os famosos "letrados da palavra" conseguiram causar o efeito da transformação de Deus na sua vida, de um jeito natural que encantou.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  3. moça, prazer em conhecê-la...
    já delirei nesse surto chamado "igreja"
    descobri, para minha surpresa, que a igreja de jesus é feita de gente motivada/inspirada/dirigida pelo espírito de jesus, o qual nos prometeu que nos levaria a toda verdade. E quando falo de gente é gente que não rima com crente - evangélico.
    A grande realidade (a que demorei muito a admitir) é que toda tentativa de manipulação de deus apenas evidencia que a verdade que liberta é apenas o talismã/slogam do evangélico e não a encarnação do verbo na vida de quem crê de fato que o espírito de jesus é livre e sopra em quem e onde quer.
    As pessoas que estão prazerosamente sob o jugo desses homens amam a tribo, os ritos, as ordenanças, as festas, os fenômenos, as extravagâncias, os delírios...mas detestam a simplicidade do evangelho e não suportam ouvir falar da graça e da cruz.

    ResponderExcluir
  4. Liesel, adorei seu post que gerou todo esse movimento. Mais do que as pessoas que vivem te indicando (algumas eu até me identifico e gosto) o que me emocionou foi a TUA história. Imagino que nao deva ser nada fácil passar por isso e tanto quanto contar isso para o mundo. Deus te abençoe. Eu fui imensamente tocado pelo seu relato. Você sim fez teologia pra mim.

    ResponderExcluir
  5. Acho que a sinceridade é o modo certo para ter uma relação genuina com Deus, também acho que Ele gosta disso, pois depois das dúvidas e dos questionamentos vem crescimento espiritual. Tua menssagem transpira sinceridade pura... tão escasa hoje em dia.

    Obrigado por me oferecer uma pequena dose

    ResponderExcluir
  6. Olá Liesel, me identifiquei muito com as coisas que você tem vivenciado e escreveu aqui. Estou passando por um processo parecido, e por alguns motivos parecidos... e acho que estou um passo à sua frente (quando você disse na sua resposta "minha última tentativa antes de chegar à conclusão de que realmente não existe Deus nem mundo espiritual"... acho que minhas tentativas já acabaram, desisto! srsr). Fui criado em ambiente eclesiástico e, após passar por algumas coisas na vida é meio complicado acreditar em alguns contos "cristãos". Às vezes me vejo às voltas com esse assunto, que, apesar de estar bem "ateu", ainda me soam como assuntos não resolvidos. Tem um belo texto do Rubem Alves que creio retratar bem esse momento atual: "Fora da beleza não há salvação". Te agradeço por compartilhar esses pensamentos.

    Grande abraço!!! Ah, Auschwitz é uma baita experiência mesmo! estive lá mês passado. É um programa obrigatório para a humanidade toda, para que nunca nos esqueçamos de onde a intolerância pode chegar.

    ResponderExcluir
  7. Algum tempo depois....
    Olá, a religião e toda e qualquer religião é um encosto para as fraquezas humanas. No Brasil é vergonhoso ser " evangélico "; Tento apenas nao entrar na mesma frequencia destas pessoas... e vivo bem.
    forte abraço,

    ResponderExcluir